« voltar para Dicas e Truques

COMO CRIAR UM CARDÁPIO DE COQUETÉIS ATRATIVO E INSPIRADOR

Há muitos fatores a serem levados em consideração na hora de criar um cardápio de coquetéis. Por isso, aqui vão algumas dicas imperdíveis do nosso instrutor da Diageo Bar Academy, Kris Jadach, sobre criar um menu perfeito, para quem vai criar o primeiro cardápio do seu bar ou quer aprimorar o que já oferece.

COMEÇANDO

Há quatro etapas essenciais que você deve ter em mente quando for criar um cardápio de coquetéis:

1.Pesquise – o que seus concorrentes estão fazendo? O que está dando certo para eles e você pode fazer ainda melhor? Ou quais são as dificuldades deles, e como você pode evitá-las? Em sua região, a demanda é por coquetéis inovadores e fora do comum, ou os drinks clássicos são os mais pedidos? Inspire-se em bons exemplos e pesquise as preferências de seus clientes, mas verifique se seu cardápio é exclusivo e não tenha medo de arriscar.

2.Aperfeiçoe suas receitas – que tipo de coquetéis você vai servir? Serão receitas aleatórias ou parte de uma temática? Eles combinam com o estilo do seu bar? Se você fez uma boa pesquisa e verificou que existe demanda para coquetéis originais e inovadores, então dá para se divertir muito com isso!

3.Envolva sua equipe – todos os membros da sua equipe sabem preparar os coquetéis do seu cardápio de forma consistente, correta e com rapidez? Ou precisam ser treinados? Durante o processo de criação do seu cardápio, peça a opinião do seu time de bartenders e atendentes. Se eles fizerem parte deste processo, é mais provável que aprovem e saibam recomendar os itens que você oferece.

4.Fique de olho na rentabilidade – depois de calcular o valor dos ingredientes, mão-de-obra e outras despesas, seus coquetéis ainda geram lucro? Procure fornecedores locais para reduzir custos (e sua pegada de carbono) sempre que possível, e monitore atentamente os desperdícios. Confira nossa calculadora de rentabilidade para avaliar quais são os coquetéis mais lucrativos para seu estabelecimento.

DESIGN DE CARDÁPIOS

Bons cardápios são aqueles que os clientes têm vontade de pegar, tocar e ler. Por isso, vale a pena criá-los com profissionais. Mesmo que um cliente não esteja pensando em pedir um coquetel quando ele chega a seu bar, um bom cardápio pode fazê-lo mudar de ideia.

No último bar que eu trabalhei, nós atualizámos nosso menu a cada seis meses, mantendo apenas nossos drinks mais populares e brincando com coquetéis próprios ou sazonais. Há algumas coisas a se levar em consideração quando se cria um cardápio visualmente atrativo e com apelo para gerar vendas:

DESCRIÇÃO DAS BEBIDAS

Nem todo cliente sabe exatamente o que esperar de um coquetel, mas sem dúvida sabem do que gostam. Descrições precisas e atrativas alavancam suas vendas e a satisfação de seus clientes. Veja por exemplo essas duas descrições de um Negroni:

“Negroni: gin, vermute doce e bitter italiano”.

"Negroni: Coquetel aperitivo. Bitter italiano harmonizado com vermute tinto e Gin Tanqueray London Dry, decorado com uma fatia de laranja."

A primeira descrição é direta e sem graça, enquanto a segunda aguça os sentidos e cria uma imagem na cabeça de quem está lendo. Em seu cardápio, tente usar uma combinação desses quatro tipos de descrição:

Ingredientes exóticos ou de outras regiões – laranja-vermelha

Nostalgia – “receita da vovó”.

Descrições sensoriais – cítrico, frutado, picante.

Nomes das marcas – ao invés de apenas “gin”, coloque gin Tanqueray London Dry.

NOMES DE COQUETÉIS

Sem dúvida, uma das melhores partes de criar um cardápio é inventar nomes para seus coquetéis. Um bom nome dá personalidade e aumenta o apelo de um drink, fazendo-o se destacar no cardápio.

Eu sigo alguns quesitos no meu processo de criação de nomes para um coquetel:

Seja literal – Se você estiver sem inspiração, comece com os ingredientes ou sabores básicos. Usar simplesmente “Daiquiri de manga” ou “Collins com toranja e tomilho” ao mesmo tempo descreve o coquetel e o que vai nele.

Localização, localização, localização – destaque as origens de seus ingredientes ou use o nome do seu bar, como em Clover Club ou Bristol Ice Tea.

Valorize sua história – eventos ou personagens históricos podem servir de inspiração para coquetéis, como Hemingway Daiquiri ou French 75.

Leve para o lado pessoal – use suas próprias experiências e memórias nos nomes de seus coquetéis, dando um toque pessoal.

Nomes de coquetéis Sem dúvida, uma das melhores partes de criar um cardápio é inventar nomes para seus coquetéis. Um bom nome dá personalidade e aumenta o apelo de um drink, fazendo-o se destacar no cardápio.

Eu sigo alguns quesitos no meu processo de criação de nomes para um coquetel:

Seja literal – Se você estiver sem inspiração, comece com os ingredientes ou sabores básicos. Usar simplesmente “Daiquiri de manga” ou “Collins com toranja e tomilho” ao mesmo tempo descreve o coquetel e o que vai nele.

Localização, localização, localização – destaque as origens de seus ingredientes ou use o nome do seu bar, como em Clover Club ou Bristol Ice Tea.

Valorize sua história – eventos ou personagens históricos podem servir de inspiração para coquetéis, como Hemingway Daiquiri ou French 75.

Leve para o lado pessoal – use suas próprias experiências e memórias nos nomes de seus coquetéis, dando um toque pessoal.

IMAGENS

Sempre que possível utilize imagens ou ilustrações em seu cardápio. Se um cliente quiser um coquetel longo e refrescante, ele pode ficar frustrado se for servida uma bebida curta e pura. Quando um cliente não conhece a aparência de um coquetel, dificilmente irá pedi-lo. Imagens ajudam a tirar dúvidas e aumentam o apelo de um drink.

VALORES

Todos se preocupam com o quanto podem gastar em um bar, e muitos clientes têm um limite de gastos por noite. Incluir os preços dos coquetéis em seu cardápio vai tranquilizá-los e deixa-los mais confortáveis. Ninguém quer se sentir em pânico quando chega a conta! Algumas coisas para se ter em mente:

Simplifique – pesquisas mostram que os clientes consideram preços sem símbolo monetário (R$) e que terminem em ,99 ou ,95 (ao invés de ,00) mais convidativos.

Pense no posicionamento – ao invés de colocar os valores em uma coluna decrescente, coloque-os de forma mais aleatória, customizados de acordo com o nome ou descrição de cada coquetel. Quando o layout de um cardápio é mais diversificado e fora do convencional, os clientes se concentram menos nos preços e tendem a escolher algo que eles realmente estão com vontade.

Destaque os coquetéis mais rentáveis – atraia a atenção para os coquetéis que geram mais lucro para seu bar, destacando-os ou colocando-os em quadros na página. Fazer indicações do tipo “recomendado pelos nossos bartenders”, ou “o mais pedido” pode ter um grande impacto em suas vendas.

CUIDADO COM O EXCESSO DE OPÇÕES

Por mais tentador que seja incluir dezenas de coquetéis em seu cardápio, pesquisas mostram que os clientes têm mais dificuldade em decidir o que vão beber quando se deparam com muitas opções. Existem algumas maneiras de evitar esse excesso de opções:

1.Escolha um coquetel para ser o líder – atrair a atenção para um coquetel específico reduz a indecisão do cliente, pois cria uma opção padrão.

2.Use um “influenciador” – seu bartender tem um drink preferido? Coloque isso em seu cardápio. Os membros de sua equipe são as autoridades do seu bar, e suas recomendações têm um peso muito grande.

Crie convenções sociais – os clientes ficarão mais propensos a pedir determinado coquetel se souberem que é o mais pedido na sua cidade ou no seu bar. Quanto mais típica da sua localidade for essa convenção social, mais efetiva será.


Agora que você já criou o cardápio perfeito, é hora de preenchê-lo! Inscreva-se na Diageo Bar Academy e tenha acesso ilimitado a novas receitas e inspire-se com os maiores nomes do segmento.

Aprecie com moderação. Não compartilhe com menores de 18 anos.