Laura Newman, ex-chef confeiteira e chef-proprietária e bartender no Queen's Park, Alabama, é a profissional ideal quando pensamos em um drink após o jantar. Se liga nas dicas abaixo!

DIGESTIVOS VS. COQUETÉIS DE SOBREMESA

Ao final da refeição a maioria das pessoas procura uma sobremesa no cardápio ou já pede a conta. Mas o final mais adequado de uma refeição noturna — ou um banquete de vários pratos — pode ser uma opção líquida: um coquetel de sobremesa ou digestivo são o grand finale perfeito.

Assim como o ponto final de uma frase, o agradecimento a um presente ou a decoração de um coquetel perfeito, o drink certo pode dar um toque especial e inigualável para o final de uma refeição. Também são excelentes para ampliar a experiência dos clientes, aumentar a lucratividade e incrementar seu cardápio.

Embora coquetéis de sobremesa e digestivos às vezes sejam colocados na mesma categoria, são duas opções diferentes.

Enquanto um coquetel de sobremesa basicamente é uma sobremesa líquida — uma finalização doce e delicada para uma refeição —, um digestivo é uma opção saborosa que abrange toda uma gama de famílias de sabores (amaros, brandies, licores e outros) e normalmente são servidos puros.


DIGESTIVOS

Repletos de sabor, amaros e licores são excelentes digestivos. Destilados puros (pense em algo que passou tempo envelhecendo em um barril como rum envelhecido, tequila añejo ou reposada, whiskies e brandies) e licores de ervas ou cítricos são digestivos impressionantes. Licores amargos, conhecidos na Itália como os amari, têm raízes históricas em misturas medicinais e eventualmente contém ervas, raízes e especiarias conhecidas por auxiliar a digestão e acalmar o estômago.

Como recomendar

Às vezes vou direto ao ponto e recomendo um digestivo se percebo que o cliente não está propenso a pedir uma sobremesa.

Ao recomendar um digestivo que combine com o prato anterior, geralmente sigo uma de minhas regras favoritas para harmonização de vinhos: o que cresce junto, permanece junto. No final das contas, a preferência da pessoa não mudará, mas vale arriscar um digestivo com a mesma origem do resto da refeição.


COQUETÉIS NO ESTILO SOBREMESA

Por outro lado, coquetéis de sobremesa são uma maneira de continuar a festa — e a refeição — viva, depois do último prato salgado. Como ex-chef confeiteira e atual bartender, minha tendência é usar coquetéis de sobremesa como um modo de dar aos clientes uma experiência inovadora após o jantar, fugindo das opções comuns e datadas.

Eventualmente descobri que clientes que não querem esperar até uma sobremesa ficar pronta talvez aceitem um coquetel pós-jantar. Um outro benefício é que sobremesas líquidas normalmente têm margens de lucro maiores do que as preparadas na cozinha. Para mim, vale a pena investir em tudo o que diversifica as ofertas no meu cardápio e aumenta a lucratividade.

Como recomendar

Muitas vezes pergunto ao cliente qual sua sobremesa favorita, para poder criar um coquetel específico para ele. Torta de frutas ou de limão? Faço algo com creme e cítricos como sabores principais. Se for mais chocólatra, em vez de sugerir algo com xarope de chocolate, uso um destilado com notas de cacau — como o rum Zacapa — para integrar com mais sutileza as notas no coquetel.

EXCELÊNCIA DO COMEÇO AO FIM

Sempre lembro minha equipe de que a experiência do cliente começa no momento em que ele entra pela porta e só termina quando ele deixa a nossa casa. Digestivos e coquetéis de sobremesa são mais uma maneira de elevar a experiência de nossos clientes do começo ao fim. Um excelente drink após o jantar pode ser o encerramento perfeito para uma refeição.

Isso significa criar as melhores experiências para os clientes — o que resulta em mais tempo de consumo e gastos. Portanto, no final das contas é algo bom para todos os envolvidos!


Quer ter acesso exclusivo a conteúdos como novidades da indústria, utensílios para coquetéis e treinamento? Cadastre-se agora no Diageo Bar Academy para ter acesso ilimitado.