A combinação correta de sabores e a qualidade do ingrediente misturador podem fazer o drink explodir ou implodir. Abaixo, consideramos os sabores e texturas de alguns misturadores comuns para demonstrar como podem enaltecer os sabores de certos destilados.

SEU JEITO DE MEXER COMIGO

“Misturadores” — águas, sucos, xaropes e minerais — normalmente não são os astros do espetáculo. Geralmente, apoiam os destilados ou outros componentes alcoólicos em segundo plano nos drinks, mas os misturadores talvez sejam tão ou, em muitos casos, mais importantes e saborosos. Infelizmente, podem ser negligenciados, e são um dos primeiros itens a serem cortados dos cardápios quando é preciso reduzir custos.

Contudo, isso não deveria ser assim. Misturadores de qualidade e bem escolhidos ajudam a destacar os sabores dos destilados e licores em coquetéis de copo alto. Também são mais acessíveis do que destilados, licores e ingredientes de alta qualidade, pois geralmente são encontrados a bons preços em lojas comuns.

Misturadores de qualidade podem elevar um destilado ou drink a níveis superiores, sabendo que algumas combinações de sabores são irretocáveis. Ovos e bacon, morango com chantilly, gin e tônica. Alguns pares não apenas se complementam, mas potencializam uma oferta inicial. A seguir, abordaremos alguns dos personagens mais comuns e delinearemos seus potenciais, para depois sugerir uma combinação de destilados junto com seus seu pares de sabor.


SÓ A TÔNICA SALVA

A água tônica de quinino é uma antiga vedete nos bares pelas diversas qualidades que apresenta como misturadora de vários destilados. Originalmente criada com fins medicinais, hoje é apreciada por suas habilidades em acompanhar e amplificar os sabores de determinados destilados. É uma bebida gasosa com o amargor do quinino (extraído da casca de cinchona) e uma aridez que estabelece o palco para as notas cítricas vivazes das vodcas ou as qualidades botânicas dos gins.

Com o aumento da demanda, hoje existem diversas variações da versão clássica sem sabor da água tônica de quinino, tais como de baixa caloria e outras com toques botânicos, o que gera sugestões sutis mesmo para drinks com combinações mais trabalhadas.

Um dos melhores exemplos do papel auxiliar da tônica que não podemos deixar passar é o clássico Gin Tônica. Os sabores do gin e da água tônica são acentuados reciprocamente por seus perfis correspondentes, o que significa que têm gostos diferentes quando juntos ou separados. Ciência pura!

Do lado de trás do balcão, escolhemos o Tanqueray London Dry para fazer um G&T Tanqueray. O amargor da água tônica complementa perfeitamente as notas botânicas intrínsecas ao Tanqueray (zimbro, semente de coentro, erva angélica e alcaçuz), trazendo a efervescência exata para a festa do zimbro em um drink equilibrado e meticuloso.

DESTAQUE

A água tônica é uma bebida gasosa com o amargor do quinino que se alinha perfeitamente com cítricos e sabores botânicos, normalmente encontrados em destilados mais leves como gin e vodka.


SODA VS. LIMONADA

Soda — água com gás — nada mais é do que a água gaseificada com dióxido de carbono que serve como base para a maioria dos refrigerantes (que novidade, certo?). A princípio, pode parecer apenas uma água normal, sem sabor e com bolhas, mas ela empresta uma profunda complexidade a certas misturas de drinks. Recentemente, alguns clientes começaram a entender que a ausência de calorias e cafeínas a torna uma opção mais atraente do que a limonada doce como misturador.

Obviamente há certos drinks que demandam limonadas doces e industrializadas, que geralmente se restringem àquelas festas de quando tínhamos vinte e poucos anos. Agora, como bartenders responsáveis, devemos presentear os clientes com condutores de sabor mais naturais, como por exemplo adicionar à água com gás nossas próprias notas cítricas — de maneiras infinitas.

A efervescência da água com gás faz com que as notas mais vivas dos destilados realmente se libertem. Pense em frutas cítricas tropicais e outros sabores geralmente encontrados no hemisfério sul. Não pense nas combinações clássicas, mas em como destacar a soda como coadjuvante. Podemos, por exemplo, optar por uma combinação discreta e favorita entre os bartenders: Don Julio Los Altos Blanco Margarita.

Os sabores cítricos frescos de Don Julio brilham sobre essa plataforma com a maciez e a efervescência da água com gás. Esses perfis de sabores são um par natural, pois a soda reproduz as notas de agave mais doces na tequila e destaca sutis notas vegetais cítricas.

DESTAQUE

A soda é água gaseificada com dióxido de carbono que pode adicionar textura e complexidade a um drink. Geralmente é usada como misturador com destilados mais claros, mas também é excelente quando acompanha destilados encorpados como whisky — um ótimo exemplo é o Scotch & Soda.


ERA UMA VEZ UM GENGIBRE

O gengibre é nativo do Sudeste Asiático, mas atualmente se difundiu pelo mundo todo com pequenas variações de sabores, de acordo com suas origens. Geralmente o gengibre tem uma qualidade cálida e cítrica, que talvez tenha sido o motivo principal de seu uso medicinal da Ásia.

A ginger beer foi criada na Inglaterra há cerca de dois séculos, é uma cerveja de gengibre encorpada e mais antiga e picante do que seu primo gaseificado, o ginger ale — que é uma bebida mais leve e com menor quantidade de gengibre. A ginger beer é infundida e fermentada, tipicamente gerando mais calidez e sabor de “gengibre” do que a ale, que é mais leve e clara, feita somente de gengibre e água.

Tanto a beer como o ale funcionam bem com limões (especialmente o tahiti) devido às suas qualidades cítricas em comum. A ginger beer é ótima para drinks com destilados mais neutros, como vodka e gin, que proporcionam sabores mais intensos, ao passo que o ginger ale é indicado para destilados mais robustos e escuros como rum ou whisky.

A parceria dá certo porque a natureza cítrica e amadeirada do gengibre naturalmente complementa as características compartilhadas no whisky. Experimente um Johnnie & Ginger: as camadas de sabor de Johnnie Walker Black Label são liberadas em um copo alto com o ginger ale trazendo as notas de frutas dos toques de condimentos do whisky.

DESTAQUE

Ginger beer é infundida e fermentada enquanto o ginger ale é água gaseificada com gengibre. Ambos compartilham qualidades similares do “gengibre” de sabores cítricos, amadeirados e natureza picante em geral — são pares com destilados mais encorpados e complexos como o rum e o whisky.


Quer ter acesso exclusivo a conteúdos como novidades da indústria, utensílios para coquetéis e treinamentos? Cadastre-se agora na Diageo Bar Academy para ter acesso ilimitado.