Atualizamos nossos Termos de Uso. Para mantê-lo informado sobre onde processamos seus dados. Veja mais aqui ou entre em contato conosco para mais informações.

Bompas & Parr, o renomado estúdio de experiência em design culinário, revela sua metodologia para eventos públicos espetaculares - um ótimo guia para quem quer divertir seus convidados.

Na Bompas & Parr, desenvolvemos uma espécie de nome em termos de criação de experiências que levam os hóspedes a jornadas encantadoras.

Descobrimos que bartenders e donos de bares costumam estar curiosamente interessados na metodologia que criamos - aquela que funciona em todos os eventos que organizamos. E estamos felizes em apresentar nossos 6 passos para a felicidade de seus convidados, para que todos vejam.

Esta não é uma lista exaustiva - e cada etapa não funcionará para todos os bares - mas talvez os títulos ajudem você a definir melhor como a jornada de seus próprios convidados pode ser coreografada com mais cuidado.

PASSO 1: ANTECIPAÇÃO

A ideia básica: faça seu cliente salivar com as expectativas antes de sua visita.

Trata-se de interagir com os convidados antes de eles colocarem os pés no local. É importante estabelecer comunicação com os novos convidados para que saibam que você está se preparando para recebe-los e para ter certeza de interagir com os convidados que já recebeu antes. (Isso pressupõe que você tenha um banco de dados de seus clientes: se não tiver, comece a coletar endereços de e-mail!)

Se você administra um sistema de reservas, aprenda com bons restaurantes que telefonam para confirmar reservas para o jantar. E mantenha seus clientes atualizados com as mudanças no menu, equipe, novos coquetéis, qualquer coisa que reforce o que o diferencia da concorrência. Afinal, é bem conhecido nos círculos de marketing que, se você não ficar lembrando as pessoas de que está lá, elas se esquecem de você.

PASSO 2: COMPREENSÃO

A ideia básica: não entregue o ouro cedo demais.

Quando você vai a um show, você vê um show de abertura antes do evento principal.

Para um bar, isso cobre o período desde o momento em que os hóspedes entram pela porta até o momento em que sua primeira bebida é entregue. Portanto, não se esqueça de uma recepção calorosa, pegue os casacos e bolsas das pessoas e dê-lhes um recibo/cartão elegante (não um bilhete de rifa!). Certifique-se de que qualquer área de recepção seja confortável e não pareça perdida. Este é um momento-chave em que seu menu pode preencher o tempo, mas você já pensou com cuidado o suficiente se seus menus têm informações suficientes ou em excesso? Você está sendo deliberadamente mínimo ao listar os ingredientes ou excessivamente floreado com a descrição? Você simplesmente serve os cardápios aos clientes e se retira ou faz uma pausa para explicar cada pequena nuance? O que é certo para um bar não será certo para outro, mas lembre-se da importância do menu não apenas como uma ferramenta de venda, mas também psicológica.

PASSO 3: RISCO

A ideia básica - introduzir um nível de risco percebido para aumentar os níveis de excitação.

Um elemento de risco percebido - em oposição ao perigo real - adiciona um frisson de excitação subconsciente a qualquer ocasião. É como perguntar a alguém em um primeiro encontro – se eles estão interessados ou não, e torna a recompensa, quando eles dizem sim, ainda mais satisfatória. Em muitos aspectos, isso é inato para o coquetel de bar, mas vale a pena lembrar: ao contrário de abrir uma garrafa de vinho ou abrir uma cerveja, reunir uma coleção de ingredientes traz perigos inatos associados ao equilíbrio no paladar. É um ponto que simplesmente não ocorre para a maioria dos clientes. Bons bartenders expressam isso com habilidade, sem condescender com os clientes.

Também nos impressiona muito quando bartenders e garçons são capazes de se lembrar de pedidos enormes (até dez coquetéis, digamos), de quem pediu o que e onde eles estão, sem escrever nada. Arriscado? Claro, mas ainda mais impressionante quando dá certo.

PASSO 4: REVELAR

A ideia básica: este é o evento principal pelo qual seu convidado está esperando, então preste atenção!

Você não gostaria de receber um derretido enquanto a comida do seu companheiro de jantar sai fervendo da grelha. Os ótimos bares se orgulham de desconstruir um pedido de bebidas e de construir inteligentemente diferentes elementos de cada um para que sejam feitos da maneira mais eficiente e possam ser transportados ao mesmo tempo enquanto todos ainda "sorriem para você", como Harry Craddock disse.

Este é também o momento em que sua seleção de copos, bases para copos, guarnições e quaisquer outros toques físicos vêm à tona - isso não quer dizer que você deva ter recipientes deliberadamente incomuns, em vez disso, certifique-se de ter dado o pensamento necessário para a apresentação.

E quanto ao teatro? Adoramos quando uma bebida é terminada diretamente na frente do cliente, seja uma polvilha final de cacau em um Mulatta Daiquiri ou uma pitada de canela sobre um rum em chamas (como uma chuva de faíscas).

PASSO 5: RECOMPENSA

A ideia básica: dar algo em troca aos seus convidados

É uma boa ideia dar a alguém uma lembrança de sua experiência com a bebida. Isso poderia ser na forma de uma nova memória - um gostinho rápido de um novo coquetel experimental no qual você está trabalhando, digamos - mas também pode ser uma peça física colateral. Dar cartões de receita da bebida que acabaram de consumir - com algumas informações históricas sobre sua proveniência - serve não apenas como uma ferramenta para fazer bebidas, mas age inconscientemente dando-lhes as boas-vindas "ao clube".

E assim como os chefs e garçons costumam fazer, pergunte como as bebidas foram recebidas, se atenderam às expectativas, se pediriam de novo. Essa devoção aos detalhes mantém uma conversa que pode resultar na colocação de um segundo pedido.

PASSO 6: REFLEXÃO

A ideia básica: permitir que os hóspedes tenham amplo espaço e tempo para saborear o que acabou de acontecer.

Não incomode seu convidado. É bom brincar com seu barman, mas tentamos não interromper constantemente os convidados em nossos eventos.

Quando tudo acabar, e eles pedem a conta, isso marca a parte final da jornada para eles e apresenta uma oportunidade final de fazer sua experiência brilhar. Você apenas dá a eles um pedaço de papel em uma caderneta ou apresenta a conta com a classe? Considere como você pode manter um diálogo após a visita - você pode capturar seus detalhes de contato para esse banco de dados sempre importante?

Faça sua saída tão confortável quanto sua chegada e seja bem-vindo: ofereça-se para pedir táxis, pegue seus casacos e bolsas com eficiência, ajude-os a chegar em casa em segurança e comunique como você ficaria feliz em recebê-los novamente.

Bompas & Parr é especializada em design de experiência baseado em sabores, pesquisa culinária, instalações arquitetônicas e design de comida contemporânea. Para se manter atualizado sobre tudo o que está acontecendo, siga-os @BompasandParr.

Inscreva-se e torne-se um membro da Diageo Bar Academy hoje mesmo e descubra as últimas notícias, tendências e dicas da indústria para manter seu conhecimento sobre bar em dia!