Atualizamos nossos Termos de Uso. Para mantê-lo informado sobre onde processamos seus dados. Veja mais aqui ou entre em contato conosco para mais informações.

Harmonizando comida e Whisky - Uma combinação divina

Uma tendência crescente no setor é a de harmonizar alimentos com bebidas. Enquanto o mundo do whisky escocês continua a crescer, nós encontramos o Diageo Global Whisky Master, Ewan Gunn para saber mais sobre a melhor harminização de comida para whisky e como criar uma combinação perfeita.

O QUE VAI BEM COM WHISKY?

O sabor é a chave: prove o primeiro, o segundo e prove o último. Com muita frequência os clientes bebem vinho como uma questão de rotina aceita durante as refeições. Ao oferecer o whisky como alternativa, você pode criar uma experiência única que é inteiramente orientada pelo sabor. Preparar o alimento certo com o whisky certo pode ser complicado, mas quando é bem feito, os resultados podem ser sensacionais. O whisky pode oferecer uma variação de sabores e aromas que podem competir com o vinho com muito sucesso. Ao combinar comida e whisky, você está proporcionando uma nova experiência interessante para seus clientes e muitas vezes um maior consumo por cabeça.

Mesmo que você não trabalhe em um restaurante, ainda há uma oportunidade de vender aos clientes para servir whisky com guarnições interessantes e únicas, ou pequenos petiscos que combinam com um serviço de whisky. Converse com seus clientes sobre como os sabores funcionam juntos e os benefícios que a guarnição ou o acompanhamento traz para a bebida.

6 Dicas para harmonizar comida e whisky

  1. Ao decidir qual whisky combina com qual prato, pense nos sabores que o whisky pode trazer na comida e vice-versa, e nunca tenha medo de experimentar. Algumas das combinações mais interessantes são inesperadas e surpreendentes.
  2. Os sabores no whisky e na comida precisam se complementar, mas nem sempre têm que combinar exatamente. Ás vezes, pode ser interessante se estiverem em extremos opostos do espectro de sabores. Por exemplo: os alimentos picantes muitas vezes combinam melhor com um whisky mais doce.
  3. Whiskies leves como o HAIG CLUB™ tendem a combinar melhor com pratos leves, como frutos do mar, mas combinações inesperadas, como TALISKER™ e ostras, também podem ser magníficas.
  4. Whiskies de corpo médio, e os mais enriquecidos, tendem a combinar melhor com carnes de caça.
  5. Os whiskies encorpados combinam melhor com pratos de sabor forte e cheio. Por exemplo, o JOHNNIE WALKER® BLACK LABEL com sabor defumado combina muito bem com uma travessa de queijo.
  6. Uma coisa importante a ser lembrada quando se harmoniza alimentos e whisky não é apenas o sabor, mas os aromas e a textura da harmonização.

Aqui estão mais algumas harmonizações de alimentos e whisky recomendadas para experimentar:

Como organizar um jantar de degustação de whisky

Uma ótima maneira de promover sua comida e sua harmonização de whisky em sua loja é preparar um jantar de degustação de whisky. Isto não só apresenta uma alternativa a harmonização de comida e vinho, mas também pode dar ao seu estabelecimento uma nova e estimulante oferta aos clientes. Se você não quiser fazer um jantar de whisky completo, você também pode fazer a harmonização de comida e whisky com tapas como outra opção.

Para um jantar de whisky perfeito, é importante manter as coisas simples e, sempre que possível, usar os ingredientes mais frescos. Siga estes passos para garantir que sua noite de degustação seja um sucesso:

1. Começando a noite

É uma boa idéia ter alguém que possa dar uma breve introdução a cada um dos pratos e que possa explicar porque eles estão sendo servidos com os whiskies selecionados.

No início da noite, deve-se fazer notar que ninguém deve se sentir pressionado a entrar no finishing em cada copo.

2. Mantenha o cardápio simples

Os jantares de maior sucesso são aqueles em que a comida é mantida simples e os sabores do whisky e dos pratos funcionam bem juntos.

3. Organize a ordem dos serviços

Faz sentido começar o jantar com whiskies mais leves, construindo progressivamente até um whisky mais forte e encorpado.

4. Glassware

A escolha do copo durante o jantar deve resultar na progressão dos diferentes whiskies servidos com os cinco pratos, e poder levar um pouco de teatro na forma como você serve os whiskies. Normalmente isto significa um champanhe flute no primeiro, um copo de vinho branco com o segundo, um copo de vinho tinto com o prato principal, um pequeno copo de vinho de sobremesa com o pudim e um copo de aguardente ou um grande copo de vinho tinto para o whisky encorpado, como LAGAVULIN™, com um prato de queijo. Pode ser interessante experimentar com serviços como resfriar o copo no freezer ou servindo um dos whiskies misturados com água espumante para alguma efervescência. Seja criativo e divirta-se.

5. Doses de Whisky

Uma dose de whisky tem entre 25 e 30ml - o tamanho de um copo de shot. Para cada prato da refeição, apenas uma porção do whisky correspondente deve ser oferecida.

A água engarrafada deve estar sempre sobre a mesa para que as pessoas se ajudem - tanto para diluir os whiskies a gosto como também para tomar um gole durante a refeição.

6. Encontre a diluição perfeita

A diluição é uma chave para o sucesso de cada jantar. Geralmente sugere-se que as pessoas tomem um pequeno gole do whisky não diluído antes de comer e diluam seu whisky para provar depois. Vale sempre a pena ressaltar que a diluição abre o whisky em termos de seu aroma complexo, enquanto tira qualquer aspereza do destilado puro, que pode, de qualquer forma, ser avassalador quando se bebe com comida, e particularmente com pratos delicados. É igualmente importante ressaltar que a diluição excessiva resulta em um whisky aguado, o que não é de forma alguma aconselhável.

7. Não tenha medo de servir coquetéis

Alguns coquetéis Scotch também podem funcionar muito bem com a comida, portanto não se limite a apenas servir Scotch direto. Esta também pode ser uma ótima maneira de proporcionar uma experiência de harmonização a alguém que esteja um pouco receoso com o Scotch ou que se preocupe com o fato de os sabores encorpados serem muito exigentes.