Fileiras de barris de madeira armazenados

Blogs e inspiração

Regiões de Whisky Escocês de Speyside e Lowlands

Explore a história e o papel que essas duas importantes regiões escocesas têm na produção do whisky Johnnie Walker.  

Autor: Tom Jones, Especialista em Whisky 

Tempo estimado de leitura: 5 minutos 

Regiões de Whisky Escocês

O whisky escocês de qualidade vem de todo o país da Escócia, com a Johnnie Walker usando destilarias dos quatro cantos do país para criar seus blends.  
 
Descubra o papel que Speyside e as Lowlands desempenham na formação do sabor icônico do Johnnie Walker. 
 
Junte-se a Tom Jones, especialista certificado em whisky, para aprender como as destilarias de Glenkinchie criam um whisky de malte mais denso e perfumado e desvendar a história obscura de Cardhu de Speyside, responsável pelo perfil frutado encontrado no Johnnie Walker Black Label, perfeito para um Creamy Johnnie Highball 

As Lowlands

Separadas da Inglaterra pelos restos da Muralha de Hadrian, as lowlands são a área mais ao sul da Escócia, contendo duas importantes cidades escocesas: Glasgow e Edimburgo.   

As lowlands já foram repletas de muitas destilarias, mas agora apenas as melhores permanecem, sendo a Glenkinchie considerada a joia da região.   

A destilaria está situada em uma exuberante fazenda ao lado do Kinche Burn (rio) e pode ser identificada por seus edifícios de tijolos vermelhos e alguns dos maiores alambiques de whisky da Escócia continental.   

Esses grandes alambiques reduzem o contato com o cobre, criando um destilado mais denso que se torna um whisky single-malt perfumado após a maturação.   

O whisky de Glenkinchie acrescenta as notas de topo leves e frescas que você encontrará no Johnnie Walker Black Label, criando uma textura moderada para a sensação na boca da bebida.   

Essas notas são mais bem demonstradas por meio de um highball, pois permitem que os bartenders mostrem as camadas de sabor e extraiam as notas frutadas com ingredientes complementares. 

Speyside

Speyside é a região ao redor do rio Spey, no nordeste da Escócia, e é famosa por seu solo fértil e vistas panorâmicas.

É muito mais povoada por destilarias do que as lowlands, o que a torna um paraíso para os amantes do whisky, sendo Cardhu a estrela mais brilhante da área.   

A destilaria Cardhu funciona em uma fazenda em Speyside desde 1811, operando ilegalmente nos primeiros 12 anos antes de decidir operar dentro da lei.   

Fundada por Helen Cumming, considerada uma das primeiras mulheres destiladoras, nos primeiros anos ela hasteava uma bandeira vermelha ou um tapete vermelho em seu varal para alertar os agentes do governo chamados “Gaugers”.   

Helen ficou conhecida por evitar a lei e sonegar impostos, mas era mais famosa pela qualidade do whisky que produzia.   

Rico e repleto de sabores intensos, o Cardhu acabou sendo comprado pela família Walker e ainda é reverenciado por seu perfil delicado e frutado. Há um intenso caráter gramíneo, complementado por notas de laranja e chocolate que são trazidas pela destilação lenta.  

Esse perfil de sabor o torna uma parte importante do Johnnie Walker Black Label e conhecer este perfil de sabor pode ajudá-lo a criar highballs doces que usam ingredientes mais terrosos.

Pontos chave

  • Diferentes regiões escocesas, como as Lowlands e Speyside, desempenham um papel fundamental na produção do whisky Johnnie Walker.  
  • Destilarias como Cardhu e Glenkinchie desempenham um papel importante no sabor do Johnnie Walker Black Label.  
  • O whisky frutado e mais denso criado nas lowlands e em Speyside é melhor servido em um highball. 
  • Entender a história e a produção do Johnnie Walker pode torná-lo um bartender melhor.