Atualizamos nossos Termos de Uso. Para mantê-lo informado sobre onde processamos seus dados. Veja mais aqui ou entre em contato conosco para mais informações.

« voltar para Dicas e Truques

Escolha e manuseio de copos

Já parou para pensar na importância dos copos em seu estabelecimento?

Se ainda não fez este exercício fica aqui a nossa dica, reveja já os seus conceitos sobre copos pois a coquetelaria segue evoluindo e junto com ela as formas de se apresentar um coquetel.

Quer um exemplo? O Gin & Tonic!
Quantos bares serviam o G&T em taças há cerca de 5 anos atrás?

Mais um exemplo? Moscow Mule!
Se você trabalha no ramo de bares há mais de 5 anos sabe que a caneca de cobre que hoje é febre em todo o país não era tão comum por aqui há alguns anos!

Sendo assim, vamos falar de copos! Como escolher o melhor copo para o meu coquetel? Quais critérios devo usar?

Veja aqui as dicas do nosso Head Trainer André Bueno e não tenha dúvidas na hora de escolher o copo ideal para seu coquetel!

1º passo: pense nos sabores e características que seu coquetel possui.
Vamos pensar de forma simples, se você tem um coquetel refrescante, vai precisar de gelo em sua receita e automaticamente um copo longo ou com maior espaço será necessário.
Pense em tudo e não se esqueça de utilizar aqui os conceitos que vimos nos “pilares da coquetelaria” e que já abordamos em nossos conteúdos, ou seja: cor, aroma e sabor, e imagine o quanto o formato e o tamanho de seu copo ou taça vão auxiliar na percepção destas características todas.

2º passo: já parou para reparar o quanto somos estimulados visualmente?
A maioria das pessoas se sente atraída por um coquetel quando vê uma taça diferente, e sem dúvida alguma a escolha de seu copo deve ser baseada também neste aspecto.
No passado taças como a Hurricane eram super populares, hoje são tidas como algo mais “clichê” e até “Old school” porém, dependendo da proposta de seu bar podem ser utilizadas sem problema algum!
E fica uma importante dica: se optar por usar copos de marcas, lembre-se de sempre usar a marca certa em cada copo!

3º passo: se você já têm um copo que auxilie na percepção dos aromas e sabores de seu coquetel e se além deste importante ponto seus copos são atrativos visualmente, é a hora de pensar nos custos pro dia a dia de operações.
Busque taças e copos resistentes, analise o seu público e o valor que comercializa o seu coquetel.
Taças de cristal são lindas e temos hoje alguns bares e bartenders que optam pela criação de copos especiais para determinadas cartas.

Na foto ao lado temos um dos coquetéis do bar Obelisco em SP onde Jairo Gama criou copos específicos com uma ceramista para trazer a sua carta todo o conceito desenvolvido por ele em seus estudos como no coquetel “ovo”, inspirado nas formas geométricas e na obra de Niemayer.

E por que citamos copos tão específicos? Para que você pense bem no custo na hora da escolha, pois, em caso de quebras terá como fazer a reposição? O custo destes copos é viável em sua carta?

4º passo: manuseio! Aqui, limpeza e armazenamento.
Certifique-se de que estejam sempre limpos e esterilizados. Papel pode ser melhor do que pano na hora de polir suas taças e se você usa máquinas de lavar copo em sua operação, cuidado ao retornar com os copos da lavadora pois podem estar quentes e o choque térmico com a utilização de gelo pode ser fatal.
Garanta também que seus copos estejam sem cheiro e preferencialmente sem arranhões ou pequenas fissuras que podem machucar sua equipe no manuseio e seus clientes no consumo.
E por fim NUNCA toque o bocal do copo na hora do serviço!

Agora que já demos dicas sobre copos, que tal inspirar-se vendo um pouco do que os bartenders do nosso país estão utilizando?

E para acabar, segue aqui um guia básico sobre os principais copos e taças que você vai se deparar na coquetelaria!

Copo shot (Shooter Glass): Normalmente tem capacidade de 50 mL. Aplicação: Bebidas puras servidas sem gelo (Doses) e coquetéis como o B52.

Martini Glass/Champagne Coupe/Margarita Glass: A capacidade entre estas taças pode variar de acordo com o fabricante. A Martini com suas formas retas e haste longa é o modelo mais conhecido, símbolo da coquetelaria, já a Coupe que no passado era muito utilizada para servir Champagne teve sua aplicação remodelada e hoje é também utilizada para coquetéis e por fim, a Margarita que tradicionalmente serve Margaritas “frozen”.

Champagne Flute: Tradicionalmente utilizada para o serviço de Champagne e espumante.

Serve também coquetéis como o Kir, Kir Royal e o Buck’s Fizz (Mimosa).

Taça Toddy (Irish Coffee Glass): Ideal para coquetéis quentes por conta de sua haste. Utilizada popularmente para o serviço do Irish coffee.

Copo Old Fashione/On the rocks: Dos modelos de copo “baixo” ou Medium drinks como na classificação da IBA são os mais comuns.

Aplicação: De coquetéis como a Caipirinha, o Negroni e o Old Fashioned até doses de bebida servidas com gelo.

Copo long Drink: Highballs, Collins e muitos outros modelos existem neste grupo de copos. De todos os modelos os Highballs despontam por sua popularidade.

A capacidade pode variar entre 250 mL até 500 mL e são utilizados para diversas receitas.

Taça Hurricane: Popular nos anos 80 e 90 por seu formato e pela aplicação em coquetéis como o Screw Driver, Sex on the Beach e o Tequila Sunrise.

Tiki Mug: Copos com formatos variados, utilizados em coquetéis deste grupo/família da coquetelaria.

Mule Mug: A popular caneca de cobre do Moscow Mule.

Além dos copos citados acima existe ainda uma infinidade de modelos e formatos como a taça Baloon (Snifter) alguns modelos diferentes de taças e canecas utilizadas para o serviço de cervejas e muito mais.

Lembre-se das dicas dadas no começo deste material e mantenha-se sempre informado, inspirado e conectado com nossa equipe aqui no Diageo Bar Academy!